Entomofauna capturada em armadilha para dípteros na Reserva Biológica do Tinguá, Nova Iguaçu, Rio de Janeiro

Analu Bento da Silva, Bárbara de Queiroz Gadelha, Antônia de Castro Ribeiro, Adriana Cristina Pedroso Ferraz, Valéria Magalhães Aguiar

Resumo


A utilização de sardinha como isca pode atrair uma grande variedade de insetos. Objetivou-se avaliar a diversidade de insetos associados a uma armadilha tipicamente utilizada para a captura de dípteros muscoides na Reserva Biológica do Tinguá, em 4 pontos de coleta; avaliar a influência das variáveis ambientais (temperatura, precipitação e umidade relativa do ar) na abundância dos insetos, e realizar análises faunísticas para comparar a entomofauna nos diferentes pontos. Durante dois anos, foram realizadas oito coletas sazonais por meio de armadilhas contendo sardinha, expostas por 48 horas, em diferentes pontos: A, na borda da mata; B, C e D, localizados a 1.000, 500 e 2.000 metros de distância, no sentido do interior da mata, respectivamente. Além da ordem Diptera, 223 insetos foram capturados, dos 118 (52,68%) integrantes da ordem Coleoptera, 63 (54,78%) pertenciam à família Staphylinidae, 16 (13,91%), à família Histeridae, 14 (12,17%), à família Cryptophagidae, 13 (11,30%), à família Silphidae, e as famílias Scarabaeidae e Nitidulidae tiveram 6 integrantes (5,22%) coletados cada uma. Dos 99 indivíduos (44,20%) da ordem Hymenoptera, 89 (89,90%) eram da família Vespidae, 9 (9,09%), da família Apidae, e 1 (1,01%), da família Formicidae. Seis (2,68%) integrantes da ordem Orthoptera foram coletados: 4 (66,67%) da família Tettigoniidae e outros 2 (33,33%) da família Gryllacrididae. A curva de rarefação indicou que a amostragem foi suficiente para atingir o número de famílias da comunidade. As variáveis ambientais não influenciaram a abundância das famílias capturadas, no entanto as estações primavera e inverno apresentaram maiores índices de captura. Os índices faunísticos (Dominance_D, Shannon_H, Equitability_J, Chao-1) mostraram diferenças entre os pontos de coleta. O ponto D apresentou maior abundância de indivíduos e o ponto A maior riqueza específica. A armadilha utilizada não apresenta elevada especificidade para Diptera.

Palavras-chave: Armadilha para dípteros. Biodiversidade. Conservação. Efeito de borda. Mata Atlântica.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Bioikos

ISSNe 2318-0900 (eletrônico)
ISSN 0102-9568 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.