Primeiros estudos de Chironomidae (Diptera) do estado do Piauí (Brasil)

Romildo Ribeiro Soares, Victor de Jesus Silva Meireles, Leomá Albuquerque Matos, João Marcelo de Castro e Souza, Gisele Daiane Pinha, Danielle Katharine Petsch, Alice Michiyo Takeda

Resumo


A maioria dos trabalhos ecológicos classifica as larvas de Chironomidae apenas em nível de família ou subfamília. Isto é ainda mais comum em locais cuja fauna é pouco conhecida, como no Nordeste do Brasil. Este estudo é um dos primeiros sobre Chironomidae do estado do Piauí. As coletas foram realizadas em abril de 2013, nas regiões centrais e marginais dos rios Poti e Parnaíba, utilizando pegador de fundo tipo Petersen modificado. As larvas de Chironomidae foram identificadas ao menor nível taxonômico possível. Também foram coletados dados de variáveis físico-químicas da água. Foram encontrados seis morfoespécies de Chironomidae de três subfamílias. As maiores densidades ocorreram na margem do rio Poti, e as menores, na região central. Coelotanypus foi a única morfoespécie registrada no rio Poti. Por outro lado, todos os táxons registrados ocorreram no rio Parnaíba, sendo a sua região central a mais rica, com cinco morfoespécies. A maior dissimilaridade da composição da comunidade foi verificada entre os dois rios e entre a margem e calha do rio Parnaíba. A diferença nas variáveis ambientais entre os rios parece não ser relacionada à proximidade geográfica, mas influenciou a dissimilaridade na composição de espécies. Mais estudos devem ser realizados para entender a ecologia do grupo na região.

Palavras-chave: Fatores ambientais. Nordeste. Rio Parnaíba. Rio Poti.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Bioikos

ISSNe 2318-0900 (eletrônico)
ISSN 0102-9568 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.