Diversidade de peixes recifais na praia de Barra de Tabatinga, Rio Grande do Norte

Thaisa Accioly de Souza, Liana de Figueiredo Mendes, Ronaldo Angelini

Resumo


Recifes rasos são comumente submetidos à pressões antrópicas, devido à fácil acessibilidade. O objetivo deste estudo foi comparar a diversidade, a estrutura da comunidade e a organização trófica em três setores de recifes de corais em Barra de Tabatinga, Nísia Floresta, Rio Grande do Norte entre dezembro de 2011 e março de 2012. Além disso, verificou-se a influência de variáveis ambientais sobre aqueles parâmetros utilizando métodos de censo visual. Foram encontrados 47 espécies de peixes associados aos recifes. A maioria das espécies consumiu invertebrados, padrão já observado para o Nordeste do Brasil. O índice de Shannon do Setor 1 foi diferente dos demais, o que pode estar relacionado ao grau de conectividade durante a maré seca e a proximidade com um manguezal. Por fim, não houve diferenças significativas entre as comunidades de peixes dos setores, o que sugere que a área parece ser uma única unidade. Contudo, pequenas diferenças na composição e abundância de peixes nos setores elevam a diversidade do local. Dessa forma, todos os setores contribuem para a manutenção e a conservação da área. Estes resultados podem ser úteis para futuros estudos de zoneamento e monitoramento.

Palavras-chave: Censos visuais. Ictiofauna. Nordeste do Brasil. Recifes rasos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Bioikos

ISSNe 2318-0900 (eletrônico)
ISSN 0102-9568 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.