Efeitos da coloração e da distribuição de frutos artificiais nas taxas de consumo por aves em um fragmento florestal

Albert Gallon de Aguiar, Arthur Ângelo Bispo

Resumo


A frugivoria é uma das mais importantes interações ecológicas durante a sucessão florestal. Aves frugívoras são responsáveis por até 90% da dispersão de sementes em florestas tropicais. Estudos anteriores têm testado quais características dos frutos dispersos são escolhidos pelas aves, tais como cor, tamanho e posição dos frutos. Contudo, estudos experimentais em ambiente natural são raros. O objetivo deste estudo foi testar se existem diferenças no consumo de frutos por aves dependendo de cores e padrões de disposição espacial em ambientes florestais. O estudo foi realizado em um fragmento de Floresta Estacional Semidecidual de 60,98 hectares. Foram utilizados modelos de frutos artificiais com três cores e dispostos de maneira agregada ou dispersa nos ambientes de interior e borda. Os frutos conspícuos (azul e vermelho) foram mais consumidos do que verdes, e os dispersos foram mais consumidos que os agregados no interior do fragmento. O contraste de cores conspícuas contra a vegetação parece facilitar a visualização dos frutos por frugívoros especialistas do interior. Entretanto, frugívoros oportunistas consumiram principalmente frutos isolados, demonstrando que picos de alta produtividade de frutos parecem estar relacionados à maior procura desse recurso por essas aves.

Palavras-chave: Floresta Estacional Semidecidual. Frugivoria. Frutos artificiais. Ornitocoria.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Bioikos

ISSNe 2318-0900 (eletrônico)
ISSN 0102-9568 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.