Crustáceos associados à macroalga Ulva spp. em praias com diferentes características ambientais

Guilherme Nascimento Corte, Marcela Conceição do Nascimento, Lilian Pavani, Fosca Pedini Pereira Leite

Resumo


Comunidades associadas às macroalgas são conhecidas por abrigar uma fauna abundante e diversificada. Apesar da importância ecológica desse ambiente, trabalhos com macroalgas de costões rochosos são relativamente escassos e realizados principalmente com espécies estruturalmente mais complexas. O objetivo deste trabalho foi analisar a fauna de crustáceos associada à macroalga verde Ulva spp., presente em costões rochosos da praia das Cigarras e da baía do Araçá, ambas no município de São Sebastião, Litoral Norte do Estado de São Paulo. Em cada área, nove amostras de Ulva spp. foram coletadas. Na baía do Araçá, foi possível distinguir três faixas de amostragem, tendo sido coletadas três amostras em cada faixa (médio-litoral superior; médio-litoral inferior e franja do infralitoral). Anfípodes e isópodes estiveram presentes em maior número nas duas áreas amostradas, entretanto somente na baía do Araçá o anfípode Parhyale hawaiensis foi observado em grande quantidade. A densidade média dos crustáceos associados à Ulva spp. foi cerca de quatro vezes maior na baía do Araçá em relação à praia das Cigarras. Não houve diferença significativa quanto ao índice de diversidade de Shannon-Wiener entre as praias ou entre as faixas de costão do Araçá. Entre os fatores que podem determinar a maior densidade de crustáceos associados à Ulva spp. no Araçá, podem ser destacados o menor hidrodinamismo nessa área e a ausência de outras espécies de algas que possam servir como substrato biológico para a epibiota.

Palavras-chave: Costão rochoso. Crustáceos. Macroalgas. Ulva spp..


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Bioikos

ISSNe 2318-0900 (eletrônico)
ISSN 0102-9568 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.